Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

O Livro Nobel das Respostas​: Dalai Lama, Mikhail Gorbachev, Shimon Peres e outros vencedores do Prêmio Nobel Respondem algumas Perguntas Mais Intrigantes da Vida Feitas por Crianças

 

Por Bettina Stiekel (Editor), Paul de Angelis (Tradutor), Elisabeth Kaestner (Tradutor), Jimmy Carter (Introdução)

 

Publicado em 30 de Dezembro de 2003 pela Chemical Heritage Foundation. 255 páginas ISBN 0689863101

 

(ISBN13: 9780689863103)

 

POR QUE EU ADOEÇO?

George Vithoulkas Pag. 180-191

A sua questão soa simples, minha querida criança. Mas na verdade, é mais uma pergunta difícil neste livro, difícil até mesmo para os adultos responderem. A resposta mais simples seria dizer que a bactéria ruim, organismo que entra no corpo através do ar ou das aberturas da pele, nos adoece. Tenho certeza de que já ouviu essa resposta dos seus professores, pais ou até mesmo do pediatra. Por sua vez, você poderá ter perguntado: Se for a bactéria, sem exceção, que realmente nos adoece, então por que o meu pai não adoece quando minha mãe tem amigdalite estreptocócica, inflamação causada pela bactéria Streptococcus? Na verdade, não sabemos. Ambos, o seu pai e a sua mãe, dormem na mesma cama e a bactéria poderia mover-se de um para o outro sem problema.

 

Nós, médicos, sabemos apenas disso: as pessoas geralmente ficam doentes quando duas coisas se juntam: um agente externo que induz a doença (bactérias, um vírus, um veneno) na pessoa e uma receptividade interna, que também é chamada de "predisposição". No entanto, muitos médicos que foram formados pela medicina moderna negligenciam o segundo aspecto e concentram-se apenas na transmissão bacteriana da doença. Eles sabem que geralmente os nossos corpos produzem anticorpos, uma espécie de força policial na corrente sanguínea, que combatem os agentes estranhos na floresta. O que eles não sabem é o porquê algumas pessoas que se encontram doentes geralmente não produzem suficientemente esses anticorpos contra as bactérias ou vírus específicos.

 

A crença de que as doenças sejam causadas por bactérias pode ser uma das ilusões mais difundidas dos nossos tempos. Todas as pesquisas se baseiam nessa crença. Cientistas, médicos e executivos sacrificam tempo, esforço e dinheiro na batalha contra as bactérias.

 

Novos medicamentos para matarem as bactérias são procurados, explorados e produzidos. As medicações antibióticas são bons exemplos deste foco. É verdade que o paciente que os toma para um resfriado forte, recupera-se rapidamente da tosse. Mas os antibióticos não combatem apenas a bactéria da tosse. Como efeito colateral, eles também podem enfraquecer a capacidade do sistema imunológico de produzir os seus próprios anticorpos para combater todos os tipos de bactérias, a partir de dentro, de modo que o corpo poderá ser reinfectado mais facilmente . POR QUE EU ADOEÇO? George Vithoulkas

 

Muitos médicos argumentam que as taxas de mortalidade diminuíram significativamente em todo o mundo por causa da medicina moderna. Eles querem dizer que menos pessoas morrem de doenças que eram letais há cerca de cem anos. E isso é verdade. A poliomielite, por exemplo, mata muito menos pessoas nos dias de hoje. Mas se olharmos ao redor, vemos que outras doenças aumentaram tremendamente. A doença de Alzheimer, uma doença que faz com que as pessoas muito velhas esqueçam tudo pouco a pouco, está se espalhando atualmente quase como uma epidemia. Milhões de pessoas sofrem com isso e recentemente as pessoas mais jovens estão cada vez mais afetadas. Não é bom quando seu avô de sessenta e cinco anos não consegue se lembrar das coisas. Mas pior seria se a mesma perda atingisse o seu pai, que é muito mais jovem.

 

As doenças nunca antes conhecidas surgiram nos últimos vinte anos. Talvez tenha ouvido falar de um colega de classe que tenha "DDA", o chamado distúrbio do déficit de atenção, um problema totalmente novo. Essas crianças não são mais capazes de se concentrarem. Elas se sentem sempre inquietas, são ansiosas, não conseguem aprender com facilidade, e às vezes apresentam dificuldade na fala.

 

E assim, embora seja verdade que menos pessoas estão morrendo devido às doenças, também é verdade que surgiram novas síndromes de doenças completamente novas, mais complexas. Os médicos que exercem a antiga ciência chamada homeopatia acreditam que esses dois desenvolvimentos, o uso mais amplo e bem sucedido dos antibióticos e o surgimento de novos tipos de doença, estão intimamente relacionados. Por quê? Porque uma pessoa verdadeiramente saudável poderá viver uma vida longa e plena, sem que adoeça uma única vez. Eu conheci pessoas assim, isoladas nas montanhas do Cáucaso, na Ásia Central, elas vivem no meio da natureza, em regiões ultrapassadas que sofrem pouca ou nenhuma poluição ambiental, longe dos novos venenos artificiais (produtos químicos pulverizados nas culturas para matar os insetos, produtos químicos emitidos por milhões de latas de aerossol, produtos químicos despejados em rios pelas fábricas), que criam novas doenças que não existiam no passado.

 

Hoje, a maioria das pessoas vive em um ambiente sujo. Poluímos a água, o solo, os animais e, consequentemente, através dos peixes, legumes e carne que comemos, nos poluímos. A poluição traz doença. Ficamos doentes porque nossos corpos crescem cada vez mais impuros.

 

Na medicina homeopática, a ideia não é usar medicamentos para matar todas as coisas ruins em nossos corpos, as bactérias e os venenos ambientais. Os médicos homeopatas acreditam que os antibióticos e outros medicamentos produzidos quimicamente apenas suprimem os sintomas da doença, mas eles não são capazes de curar verdadeiramente a causa mais profunda da doença. Em vez disso, os médicos homeopatas pretendem criar condições em todo o organismo humano que tornem impossível a instalação e multiplicação da bactéria. Em outras palavras, tentamos reduzir a receptividade de um paciente às bactérias causadoras de doenças.

 

Foi um médico alemão que explorou pela primeira vez este caminho há cerca de duzentos anos. O nome dele era Samuel Hahnemann e os seus medicamentos eram eficazes para tratar não apenas as doenças como o resfriado comum, mas também problemas não bacterianos, como dor nas costas. Existem mais de mil remédios homeopáticos e todos eles POR QUE EU ADOEÇO? George Vithoulkas são substâncias naturais, como a Pulsatilla, a Belladona, o Natrum muriaticum, o Phosphorus, o Sulphur, o Mercurius. Nas quantidades corretas, eles fortalecem a vitalidade de uma pessoa doente. Os homeopatas, sempre querem curar toda a pessoa, o corpo, a alma e espírito e não apenas aliviar um sintoma.

 

Dessa forma, se você perguntar a um homeopata, como eu: por que as pessoas ficam doentes? Primeiramente eu precisarei explicá-lo como eu vejo a saúde. Aqui está a minha definição homeopática: a saúde é a liberdade total de uma pessoa nos níveis físico, mental e emocional. Por liberdade física, o reino corporal, significa ausência de dor física, um corpo saudável que simplesmente sente-se bem. Nos reinos mental e espiritual, a saúde significa não ser egoísta. Em outras palavras, pensar não só em si mesmo, nos amigos e na própria família, mas também preocupar-se com todos os outros seres humanos. No domínio emocional, a saúde significa liberdade de hábitos ou formas de sermos dependentes de substâncias ou comportamentos não saudáveis, como: fumar, fazer apostas, a necessidade de intimidar as pessoas, obsessão com algo. Quero dizer, qualquer paixão que interfira na capacidade de pensar e agir de forma clara e sóbria.

 

Agora, o que isso tem a ver sobre as causas da doença? Darei um exemplo: o nosso corpo físico adoece assim que consumimos alimento envenenado. Mas as pessoas são alimentadas não apenas pela alimentação material. Elas também precisam de alimentação mental e emocional. As emoções envenenadas como o ódio, o ciúme, o medo e a depressão nos tornam tão doentes quanto os pensamentos venenosos sobre como roubar coisas, prejudicar ou até mesmo matar alguém. Esses tipos de pensamentos deixam as nossas mentes doentes e, por fim, também os nossos corpos.

 

A minha própria vida foi beneficiada pela homeopatia. Fui um filho da guerra, precariamente alimentado e perdi meus pais durante a ocupação alemã na Segunda Guerra Mundial. Eu vendi cigarros em Atenas para ajudar a mim e a minha irmã. A condição da minha estrutura óssea era terrível, um dos discos da coluna vertebral foi danificado. Após a guerra, os médicos quiseram me operar e pelo risco de ficar paralisado pela cirurgia, eu simplesmente fugi. A dor ficou em mim. Mas quando eu tinha vinte e sete anos, encontrei um livro de Hahnemann e aprendi a me curar. E eu o fiz. Quando eu tinha quinze anos, os médicos havia me dado apenas mais alguns anos de vida e hoje eu tenho mais de setenta anos.

 

Mas voltando à pergunta. O estresse emocional pode enfraquecer o corpo e torná-lo vulnerável à doença. Sob o estresse, seja emocional ou físico, o organismo humano torna-se muito mais suscetível aos vírus, bactérias e microrganismos. Aqui está um exemplo: as pessoas que voam frequentemente respiram o ar muito ruim, este é um estresse físico. É por isso que dentro de dois ou três dias após fazer um vôo transatlântico, você poderá apresentar um resfriado forte. O seu corpo diz: "Você me tratou mal, e agora eu estou reagindo!"

 

Às vezes, o meu corpo me diz o mesmo e me castiga com a gripe. Embora eu não tome antibióticos, sei que viajar muito na minha idade é insalubre. Por que ainda faço isso, sabendo quão insalubre é o estresse? Porque, antes de morrer, quero convencer o mundo de todas as possibilidades oferecidas pela homeopatia. Pois eu vi quantas pessoas podem ser curadas pela homeopatia.

 

A medicina moderna é valiosa e necessária, especialmente nos casos de acidentes e doenças graves, como o câncer. Na minha opinião, no entanto, o medicamento moderno não POR QUE EU ADOEÇO? George Vithoulkas tem os meios adequados para regenerar, para realmente curar um corpo doente. Ele cuida dos sintomas da doença, a febre ou a dor de cabeça, por exemplo, sem curar o corpo em um nível muito mais profundo.

 

Na minha opinião, temos que entender os mecanismos das doenças antes que possamos realmente curá-las. Nenhuma doença é simplesmente o que notamos em seus estágios finais. A doença começa muito mais cedo, em reação a algum desequilíbrio no corpo. É um desequilíbrio de energias, de "espírito" que surge ao longo do tempo, em um distúrbio de um órgão ou outro. Se realmente quisermos entender o motivo pelo qual adoecemos, teremos que aprender a entender esses distúrbios de energia em um nível espiritual. Precisamos adquirir uma compreensão de como e o porquê os pensamentos e sentimentos venenosos influenciam o corpo. Os gregos antigos sabiam que essa influência devia ser muito forte, porque já falaram sobre a importância de uma mente saudável em um corpo saudável.

 

Se vivêssemos numa sociedade ideal, provavelmente seríamos mais saudáveis e mais felizes. Se quisermos saúde para nós mesmos, devemos criar também uma sociedade saudável, na qual nos preocupemos tanto com os outros quanto com nós mesmos. Em vez disso, lutamos com as guerras, discutimos e competimos um com o outro. Não poderemos ficar saudáveis enquanto não conseguirmos parar com nossa agressão interior e nossas atitudes negativas em relação aos outros seres humanos, pois não nos comportamos como se fôssemos todos filhos do mesmo grande criador.

 

A cura homeopática começa aqui, nesta fonte de doença. Mas o nosso entendimento não cresceu tanto quanto a nossa capacidade de curar.

 

Eu não sei se em algum momento eu serei inteligente o suficiente para encontrar a resposta definitiva à sua pergunta, mas tenho a intenção verdadeira de tentar, em um livro meu.

 


 

George Vithoulkas​ nasceu em 25 de julho de 1932. Ele recebeu o Prêmio Right Livelihood, também conhecido como o Prêmio Nobel Alternativo​, em 1996 pelo sucesso em divulgar o conhecimento da homeopatia. O Right Livelihood Award foi fundado em 1980 por Jacob von Uexkull, a fim de homenagear grupos de pessoas e indivíduos em todo o mundo que realizaram um excelente trabalho "em nome do nosso planeta e do nosso povo". Para compensar o Prêmio Nobel oficial, que von Uexkull viu como "orientado para o estabelecimento político e científico do mundo ocidental", o Prêmio Nobel alternativo existe para fortalecer as forças sociais positivas que seus representantes representam. Em uma cerimônia anual em Estocolmo no Parlamento sueco, a apresentação do prêmio ocorre em dezembro, geralmente no dia anterior à cerimônia do Prêmio Nobel.

Vithoulkas usou seu prêmio em dinheiro para estabelecer uma Academia na ilha grega de Alonnisos, que também oferece programas educacionais para médicos modernos de todo o mundo. Título original: The Nobel Book of Answers: The Dalai Lama, Mikhail Gorbachev, Shimon Peres, and Other Nobel Prize Winners Answer Some of Life's Most Intriguing Questions for Young People

Rating:
( 0 Rating )

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Quem somos

Prestar serviços que garantam às pessoas adquirirem conhecimentos sobre a arte da homeopatia clássica e assim poderem usufruir de seus benefícios, tornando-os capacitados a ajudar a um maior número de seres vivos a serem mais saudáveis e vivendo em harmonia.